¿Oscuro?

(Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19

A+ A-

 ✧ Beije-me por favor ✧

✧Capítulo 19✧

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

No terraço que levava ao jardim de rosas, Kyle e Leyla aproveitavam o ar noturno da primavera, juntos.

 

O barulho vibrante da festa se acalmou lentamente. Depois de aguentar um ambiente festivo nada agradável, Leyla finalmente pôde dar um suspiro de alívio. Ela agradeceu enquanto se apoiava na balaustrada de mármore.

 

— Obrigada, Kyle. Muito obrigada.

 

Leyla pensou que Kyle faria uma piada, mas seu rosto parecia irritado em vez disso.

 

— Kyle?

 

— Por que você está aguentando isso?

 

— Huh?

 

— Você é como um gatinho em uma corda, eles te trataram como um animal de circo. Por que você não disse nada? Você não é como a orgulhosa e inteligente Leyla Lewellin que eu conheço.

 

— Ah, quem se importa?

 

Ao contrário de Kyle, que estava abertamente irritado, Leyla apenas deu uma risadinha. — Qualquer coisa sobre o que eles disseram, não há nada de errado. Sou órfã, estou em dívida com o tio Bill e pretendo me tornar professora.

 

— Não consigo entender sua lógica.

 

— Duplicidade é a natureza humana Sr. Etman.

 

Kyle riu da resposta sarcástica dela: — Você só é boa em dizer coisas inúteis.

 

— Você pode ir agora Kyle. Estou muito bem.

 

— Ir aonde?

 

— Ainda há muitas pessoas que você tem que conhecer lá. Alguns de seus amigos também estão esperando por você.

 

— Não há necessidade. — Kyle acenou com a mão com um olhar irritado e descansou as costas contra a cerca ao lado de Leyla.

 

— Kyle, não seja assim…

 

Kyle virou-se para ela,

 

— Estou aqui como seu parceiro hoje.

 

Como ele disse, seu par de olhos castanhos brilhavam calorosamente na noite cinzenta.

 

— Então eu vou ficar com você.

 

Um sorriso gradualmente surgiu em seus lábios como uma borboleta desabrochando suas asas.

 

— Porque eu quero.

 

Um vento suave soprou pelo jardim de rosas, levando consigo o doce perfume. Leyla tentou responder, mas seus lábios estavam selados. Então, tudo o que ela podia fazer era segurar o corrimão do terraço com as duas mãos.

 

— Por que você não está respondendo? — Kyle perguntou a ela.

 

Leyla baixou a cabeça e olhou para a ponta de seus sapatos sem jeito. Seu rosto corou de timidez, — …Eu não sei o que dizer.

 

— Você está sendo tímida na minha frente?

 

— Nossa… De jeito nenhum.

 

— Mas seu rosto está corando.

 

— Eu não estou!

 

Leyla tocou suas bochechas rosadas.

 

— Estou brincando.

 

Leyla riu depois de ver as risadinhas brincalhonas de Kyle. Foi então que a Sra. Etman, que estava procurando o filho no salão de festas, apareceu no terraço e encontrou os dois.

 

— Kyle. O que diabos você está fazendo aqui? — Ela suspirou profundamente e caminhou até eles.

 

Leyla rapidamente endireitou sua postura e inclinou a cabeça. A Sra. Etman aceitou sua saudação de passagem e voltou-se para o filho.

 

— Tem muita gente esperando pra te ver.

 

— É meu pai, não eu.

 

Vendo a resposta de seu filho, os olhos da Sra. Etman brilharam mais severamente, — Kyle Etman. Minhas palavras soam como uma piada para você?

 

— Mãe, você sabe que não foi isso que eu quis dizer.

 

— Vamos lá. Madame Norma está esperando por você. Você não está pensando em fazê-la esperar, está?

 

A Sra. Etman mostrou seu comportamento obstinado como se não quisesse dar uma abertura para Kyle apresentar mais contra-argumentos.

 

— Vejo você mais tarde, Kyle.

 

Leyla falou cautelosamente depois de observar a tensão entre mãe e filho.

 

A avó do duque, a duquesa Norma, adorava o filho único do médico da família. E Leyla sabia muito bem como a Sra. Etman estava orgulhosa disso.

 

— Eu esperarei aqui.

 

Leyla sorriu para tranquilizar Kyle.

 

— Obrigada, Leyla.

 

Só então a Sra. Etman foi capaz de sorrir para Leyla. Os olhos castanhos daquela mulher, que eram uma réplica dos de Kyle, sempre a olhavam com amargura. Leyla também sabia disso.

 

Kyle relutantemente arrastou seus passos pesados enquanto Leyla se despedia, acenando um pouco para ele, que não parava de olhar para trás.

 

— Espere por mim! — Kyle chorou enquanto fazia uma careta. — Você tem que esperar por mim, Leyla!

 

Eu vou.”

 

Leyla quis responder ao seu clamor, mas não soube por que seus lábios permaneceram selados até o fim. Então, tudo o que ela podia fazer era rir e acenar vigorosamente com a mão para Kyle ainda mais.

 

O terraço voltou à sua tranquilidade após a partida deles.

 

A bela luminescência dos candelabros se misturava em harmonia com a música e o som das risadas do salão, criando um oásis de calma sob a lua da noite.

 

Leyla havia deixado seus óculos em casa, então as luzes bruxuleantes ao longe eram nebulosas. Mas, o mundo escuro da noite tornou-se mais sonhador e romântico dentro de sua visão embaçada.

 

Agora, o tempo de Leyla Lewellin no centro das atenções acabou.

 

Leyla conseguiu relaxar. Ela riu com admiração em um humor feliz enquanto olhava atentamente para sua aparência incomum esta noite.

 

Sempre que ela mexia um pouco as pernas, a fita decorada em sua cintura e a saia chacoalhavam levemente. Leyla ficou tão alegre enquanto andava na ponta dos pés para cima e para baixo enquanto seus olhos caíam na bainha do vestido luxuoso.

 

O vestido branco bordado com a renda dourada que ela usava era tão encantador quanto a noite de sonho. O tecido sedoso de seu vestido tocava sua pele e fazia cócegas em todo o seu corpo suavemente.

 

E o colar.

 

Leyla gentilmente acariciou seu colar e seu sorriso tímido pereceu como uma fumaça.

 

Por que Lady Brandt disse isso?”

 

Ela adivinhou que provavelmente era a maneira vanguardista de Claudine de expressar seu desdém e simpatia por ela.

 

No entanto, Leyla não se importou. O presente do tio Bill foi incrivelmente lindo. Independentemente do que alguns disseram, o vestido foi feito para ela e ela ficou emocionada com isso.

 

Leyla sorriu novamente, mas assim que levantou a cabeça viu a bela figura de um homem alto saindo para o terraço.

 

Seu rosto, que floresceu de prazer quando ela pensou que era Kyle, ficou congelado em uma fração de segundo.

 

Os pés de Leyla ficaram grudados no chão depois que ela percebeu quem era o homem. 

 

Era o duque Herhardt.

 

Junto com Lady Brandt.

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

— O tempo está tão bom esta noite, não está? — Perguntou Claudine enquanto respirava fundo algumas vezes.

 

Como mostrado por seu comportamento, parecia que ela havia tomado a liberdade de levar Matthias ao terraço para tomar um pouco de ar fresco e aproveitar a brisa da noite.

 

— O verão é minha estação favorita porque suas noites são tão bonitas. E você, duque Herhardt?

 

Claudine exibiu seu sorriso deslumbrante enquanto estava em frente ao corrimão de mármore. Ela então inclinou a cabeça e olhou para alguém à distância, que era a razão pela qual eles vieram aqui em primeiro lugar.

 

Leyla Lewellin, que estava do outro lado do terraço. Ela foi a principal razão pela qual Claudine trouxe Matthias aqui.

 

— Eu realmente não gosto do verão, minha senhora.

 

Matthias lançou seu olhar ao redor do jardim, lindamente emoldurado pelo mar de rosas. Então seus olhos momentaneamente passaram pelo rosto de Leyla, que estava corado de vergonha e nervosismo com a aparição inesperada dos convidados.

 

— É assim mesmo? Achei que você gostasse do verão.

 

Claudine olhou para Matthias de costas para Leyla.

 

— Agora que penso nisso, Duke Herhardt parece ser um homem insensível. Claro, você sabe que não é uma censura, certo?

 

Claudine, com as mãos unidas atrás das costas, deu um passo para mais perto. O abismo entre eles agora havia se estreitado ao ponto em que podiam sentir o calor da respiração um do outro.

 

— Mas, na verdade, eu gosto dessa sua insensibilidade. Acho muito aristocrático, enfatizando sua nobreza e seu jeito elegante, que ninguém mais vai igualar.

 

— Fico feliz em saber que você gostou.

 

Matthias não recuou e a encarou calmamente com um sorriso.

 

— Então, me beije, por favor.

 

Claudine exigiu ousadamente com os olhos fixos nele. Matthias apenas olhou para ela em silêncio por um momento fugaz antes de cair em um silêncio solene.

 

— Eu gosto do cruel Duke Herhardt, mas ainda não precisamos temperar nosso relacionamento com alguma paixão ou entusiasmo? — disse Claudine.

 

Quando ela inclinou a cabeça, seu cabelo castanho espesso e ondulado esvoaçou elasticamente.

 

— Quero dizer, vamos ficar noivos, casar e viver juntos pelo resto de nossas vidas. Então… um pouco de paixão…

 

Matthias estreitou os olhos por um momento antes de concordar com a cabeça.

 

— Você tem razão.

 

Sem um grão de hesitação, Matthias estendeu a mão e abraçou sua bochecha com ambas as mãos. Claudine estremeceu um pouco com o movimento repentino dele, mas logo fechou os olhos naturalmente.

 

Olhando para as sombras lançadas pelos cílios de Claudine, os olhos de Matthias vagaram involuntariamente para o outro lado do terraço.

 

Ele olhou para Leyla – que estava pairando agitadamente – bem a tempo.

 

Enquanto constantemente mantinha os olhos nela, Matthias lentamente abaixou o rosto e acariciou os lábios de Claudine.

 

Leyla Lewellin permaneceu fiel ao seu papel como única espectadora de Claudine. Com o corpo congelado como uma boneca, ela observou os dois com uma expressão vazia. A escuridão e a grande distância não foram capazes de esconder o tom rosado em suas duas bochechas.

 

Ao longo de seu beijo muito contido, os olhos de Matthias continuaram fixos nela. Seus olhos esmeralda olharam impotentes para ele em um estado paralisado. A lua luminosa não conseguia animar seus olhos, que eram opacos como o céu noturno.

 

No momento em que Leyla evitou seus olhos, a confusão entre os dois também acabou. Ela correu apressadamente pela escada que levava ao jardim antes que Claudine abrisse lentamente os olhos.

 

— Vamos lá.

 

Matthias educadamente estendeu a mão e Claudine a segurou como se nada tivesse acontecido.

 

— Tenho certeza, duque Herhardt…

 

Claudine sorriu quando entraram no salão de festas.

 

— Tenho certeza de que nos tornaremos um casal muito bom.

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

Leyla desceu as escadas em um ritmo frenético. Ela não estava sendo perseguida, mas não conseguia evitar que seus pés corressem mais e mais rápido.

 

O som de seus saltos batendo contra o cascalho do passeio quebrou a serenidade do jardim noturno. Leyla só parou depois que chegou à enorme fonte no meio do jardim.

 

Enquanto ela acalmava sua respiração ofegante, a dor há muito esquecida em sua perna reapareceu. Ela estava apenas notando que seus pés estavam doendo porque tudo o que ela tinha em mente antes era simplesmente escapar do terraço.

 

— Ah…

 

Leyla afrouxou um pouco o cadarço de seus sapatos e estremeceu de dor. Havia arranhões em todos os seus pés. A pele de seu calcanhar havia sido arrancada e estava sangrando, devido aos seus novos saltos agulha.

 

O que ela queria fazer agora era voltar para sua cabana, mas Leyla mudou de ideia e preferiu ficar no jardim.

 

Ela havia prometido a Kyle que esperaria por ele. Pelo menos, ela tinha que deixá-lo saber se ela iria se despedir primeiro.

 

Mesmo assim, ela temia voltar para aquela mansão frenética, para aquele mundo estranho e inquietante.

 

Desajeitada, Leyla caminhou em uma careta ao longo do lado direito do passeio e abrigou-se sob a pérgola em que as roseiras eram treinadas.

 

Ela planejava esperar no jardim primeiro, então foi para a mansão para esperar pelo retorno de Kyle.

 

Mas, posso sentar aqui?”

 

Leyla ficou perplexa ao olhar para o banco. A requintada pérgola foi criada a partir da folhagem de rosas cultivada e podada pela mão verde do tio Bill. No entanto, ela nunca se sentou embaixo dele porque era um assento que nenhum outro trabalhador ou servo podia usar.

 

Mas esta noite, estou aqui como convidado do Arvis, então não estaria tudo bem?”

 

Depois de ter mais desses pensamentos, Leyla decidiu sentar-se confortavelmente no banco. Ela precisava de um pouco mais de tempo e coragem antes de poder tirar os sapatos.

 

Ela relaxou seu corpo exausto contra os braços do banco e colocou os braços em volta dos joelhos. Assim que seus pés latejantes colidiram com o mármore frio, a dor começou a diminuir um pouco.

 

Seus lindos sapatos danificavam seus pés, a ponto de não poder calçá-los novamente.

 

Meus pés não estariam doendo assim se eu não corresse.”

 

Ela gentilmente roçou a ferida inflamada com as pontas dos dedos, antes de balançar a cabeça quando uma memória repentina brilhou em sua mente.

 

Leyla franziu a testa ao se lembrar do rosto do duque Herhardt olhando para ela enquanto beijava sua noiva.

 

Ela simplesmente não podia deixar de se perguntar por que Claudine não deu valor ao beijo dele, mesmo sabendo que outra pessoa estava lá.

 

— Por que eles fizeram isso?

 

Resmungando para si mesma, Leyla involuntariamente esfregou os lábios.

 

— …Tão sem vergonha.

 

Desta vez, ela o acariciou com força com as costas da mão até o interior dos lábios.

 

Ela desejou esquecer as memórias desta noite e a sensação estranha que ela teve ao olhar para a figura dele sob a fraca luminosidade da lua.

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

Tradução: Eris

Revisão: Anix

MAID SCAN 

Etiquetas: leer novela (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19, novela (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19, leer (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19 en línea, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19 capítulo, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19 alta calidad, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 19 novela ligera, ,

Comentarios

close