¿Oscuro?

(Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30

A+ A-

✧  Farei o meu melhor

✧ Capítulo 30 ✧

 

*.·:·. ✧.·:·. *

 

Depois de um jantar satisfatório, Leyla e Kyle se arrastaram pela rua noturna, saboreando o sorvete em suas mãos. Kyle estava interessado em ficar com ela, embora ela tivesse dito a ele para se apressar e se preparar para o exame de amanhã.

 

— Preciso digerir a comida primeiro para poder me preparar adequadamente para o teste de amanhã.

 

Leyla colocou o cinto, incapaz de responder a seu raciocínio confiante.

 

— Vamos caminhar um pouco então, —  ela disse, —  mas Kyle…

 

—  Hum?

 

— Por que você quer se casar comigo?

 

Leyla perguntou cautelosamente. O sabor de sorvete frio e doce manchado em seus lábios.

 

— Se você está apenas fazendo isso por pena…

 

— Leyla Lewellin.

 

Kyle a interrompeu, chamando seu nome com firmeza, e parou na frente de Leyla, que se assustou um pouco com sua voz fria.

 

— Você me vê como o tipo de cara maluco que se casa com alguém por simpatia?

 

Sua expressão desconhecida fez Leyla congelar em suas trilhas, e ela ficou em silêncio.

 

— Bem, o mundo é grande. Pode haver muitos loucos que se casam por tais motivos, mas eu não sou um deles.

 

Kyle tirou o ar de seus pulmões lentamente, deixando seu temperamento se acalmar.

 

— Você sabe por quê? É porque eu te amo.

 

— Kyle…

 

— Essa é a minha única razão. Porque eu amo Leyla Lewellin.

 

Ao olhar para a sobrancelha erguida de Leyla, Kyle suspirou e depois riu. — Quem você acha que é mais lamentável? Eu, que já foi rejeitado centenas de vezes ou você? Eu sou a mais triste, Leyla.

 

Kyle disse enquanto começava a bagunçar o cabelo de Leyla e dava um passo à frente. Ele não queria que Leyla visse a expressão que ele estava fazendo agora, o que deve ter sido bem bobo.

 

Como se soubesse o que ele estava passando, Leyla o seguiu por trás, criando alguma distância entre eles.

 

Depois de voltar para casa em um silêncio ensurdecedor, os dois finalmente chegaram em frente ao hotel.

 

— Entre, — Kyle disse a ela. Com um sorriso no rosto, ele acrescentou: —  Ah, esqueci, não fiz isso hoje.

 

Ele lentamente levantou os olhos depois de olhar para o copo de sorvete derretido em sua mão. Ele havia se lembrado de algo.

 

— Leyla, vamos nos casar.

 

A abertura já estava piscando diante de seus olhos, no entanto. No entanto, Kyle se sentiu um pouco estranho pulando agora, já que a rejeição de Leyla havia se tornado uma rotina diária para ele.

 

Por alguma razão, hoje, Leyla, que estava acostumada a rejeitar sua proposta com um encolher de ombros indiferente, estava estranhamente quieta.

 

Kyle olhou para ela com os olhos semicerrados enquanto a estudava atentamente. “Eu não vou me casar.” Ele se preparou para ouvir uma resposta tão doce, mas sem coração, que deveria vir de seus lábios lentamente entreabertos. Mas em vez disso, sua resposta foi algo além de seus sonhos mais loucos.

 

— Vamos.

 

— …Leyla?

 

Kyle deu um pulo de surpresa. O copo de sorvete que ele segurava caiu no chão, sujando a ponta de seu sapato.

 

As palavras lhe falharam. Ele estava em um enigma em sua resposta direta.

 

— Eh…… Então, você concorda em se casar comigo?

 

Como ele se certificou, Leyla abaixou a cabeça e assentiu.

 

— Você quer se casar, certo? Eu?

 

Ele repetiu a pergunta com a voz trêmula. Leyla olhou para ele timidamente e acenou com a cabeça levemente mais uma vez.

 

Ela ficou momentaneamente sem palavras. Mas Kyle já estava gritando de prazer enquanto a segurava pelos ombros.

 

— Uauuuuuuu!

 

Os convidados do hotel que passavam por ali ficaram olhando para eles. Kyle não pareceu se importar, embora Leyla tenha soltado um grito quando ele a girou.

 

Era uma linda noite de primavera.

 

Um vento suave embalava a cidade de volta ao seu sono.

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

Naquela noite Kyle teve um sonho.

 

Ele sonhava em se casar com Leyla e viver sua vida cotidiana em completa felicidade como um casal Etman.

 

Leyla disse uma vez a ele; ter sua própria casa com um pequeno canteiro de flores era seu sonho de longa data. Ela sorriu timidamente e expressou sua felicidade. Ela desejou que as rosas que havia plantado no jardim estivessem todas florescendo lindamente.

 

Em seu sonho, ele viu Leyla cuidando diligentemente daquele jardim de flores. A criancinha que corria ao lado dele era mais linda do que uma rosa desabrochando.

 

O sol brilhava brilhantemente, e a risada da criança estava cheia de alegria.

 

— “Papai-!”

 

A criança que o viu rapidamente veio correndo. Ela era uma menina bonita que se parecia muito com Leyla com seu cabelo loiro. A criança, ainda uma criança, pulou em seus pés e o recebeu com os olhos brilhando.

 

A lufada de ar o acariciou enquanto ele caminhava até ela com sua adorável filha em seus braços. O cheiro de rosas doces trazidas pelo vento esvoaçante fez cócegas na ponta de seu nariz de uma maneira agradável.

 

Leyla riu enquanto seus olhos seguravam os dele por mais um momento. O sorriso dela era tão bonito, talvez ainda mais bonito do que seu lindo sonho tinha sido.

 

Nos resquícios do sonho, Kyle acordou com os fosfenos ainda nos olhos. Graças a esse sentimento de felicidade, ele se saiu muito melhor do que esperava no exame.

 

Ele não podia acreditar.

 

Será que seu sonho logo se tornará realidade?

 

Existe algo como uma bela bênção neste mundo maior do que isso?

 

Assim que saiu da sala de exames, Kyle teve a sensação de que poderia saltar para grandes alturas no céu. Seus passos pareciam ter asas, ele se sentiu livre como um pássaro deixando seu ninho no momento em que viu Leyla sentada em um banco do lado de fora, esperando por ele.

 

— Leyla!

 

Leyla levantou a cabeça ao seu grito. Ela dobrou o pequeno caderno que estava lendo e o colocou de volta em sua bolsa.

— Como foi o teste? — Ela se aproximou dele alegremente. — Foi difícil? Você se saiu bem?

 

— Você está sempre preocupado com tudo. — Kyle ergueu o queixo como se estivesse se exibindo. — Eu sou Kyle Etman. Não sei como ficar em segundo lugar nos estudos”

 

— Ah, hahaha. Você se saiu muito bem, então.

 

Leyla soltou uma gargalhada.

 

— Eu esqueci o quão inteligente o Sr. Etman era por um momento.

 

— Uau. Isso me deixa muito triste de ouvir. Certifique-se de mantê-lo em sua mente a partir de agora.

 

Kyle de repente agarrou a mão dela. Leyla não acenou com a mão embora seu toque a pegou de surpresa.

 

Enquanto ela estava olhando para ele, a luz do sol da primavera no final da tarde em um deslumbrante ouro carmesim brilhou no canto de seus lábios quando ele deu um sorriso gentil de volta para ela.

 

— Tem certeza que você foi bem no exame? — perguntou Leyla cuidadosamente, como se ela não pudesse se livrar de sua apreensão.

 

Kyle sorriu para ela depois de ver o quão adorável ela era. — Não se preocupe. Eu não vou reprovar no exame, então não haverá nada de ruim que possa nos impedir de irmos juntos para a faculdade.

 

— Isso não foi o que eu quis dizer….

 

As bochechas de Leyla estavam coradas de rosa. No momento em que ele viu seu adorável e doce rosto de pêssego maduro, o coração de Kyle começou a bater de forma irregular. Ele lamentou que eles estivessem no local do exame no momento. Se eles estivessem em uma rua vazia, Kyle teria reunido suas entranhas para beijá-la neste exato momento.

 

“Não.”

 

“Se eu fizer isso sem motivo, Leyla vai ficar com medo, então é melhor eu esperar um pouco mais.”

 

Um de seus pensamentos vagou de volta para a pá, que ele havia esquecido. A pá gigante cheia de terra e o sorriso alarmante do tio Bill.

 

Os dois caminharam lentamente ao redor do campus, com as mãos entrelaçadas firmemente. Caminhando da instalação médica onde Kyle estudaria como médico, depois para a sala de biologia onde Leyla se matricularia no futuro. Eles riram e conversaram animadamente e se divertiram muito ao longo do caminho.

 

— Você definitivamente vai passar, mas pode ser um pouco difícil para mim.

 

Leyla murmurou com uma cara séria ao chegar ao prédio da faculdade de biologia.

 

— Por que você está preocupado com isso? Você não foi bem nos exames?

 

— Isso é verdade, mas apenas algumas alunas fizeram o exame mais cedo.

 

Seu semblante ficou mais sombrio enquanto a conversa continuava.

 

Kyle acenou com a cabeça, — Ah… isso mesmo. — Ele momentaneamente suspirou um pouco.

 

Fazia apenas alguns anos que as mulheres tinham permissão para cursar o ensino superior no mesmo nível que os homens nas universidades do Império. Devido ao rigoroso processo de seleção, apenas alguns alunos conseguiram passar, já que o limite para as notas dos testes de admissão na faculdade era muito maior para as estudantes do sexo feminino.

 

— Ainda assim, tenho certeza que você vai passar.

 

Kyle falou com confiança.

 

— Se você não passar, quem mais passará?

 

— Você não acha que está sendo confiante demais?

 

— Nem um pouco. Esta é a minha opinião baseada em suas notas durante seus oito anos de escola.

 

— Oito anos… Tanto tempo já se passou.

 

Leyla ainda se lembrava nitidamente da estrada que percorrera até Arvis em uma carroça de correio. O tempo passou em um flash. O Kyle bem crescido que estava diante de seus olhos de repente se sentiu como uma nova pessoa.

 

— O que há de errado?

 

Kyle, que estava um pouco envergonhado pelo olhar profundo fixado nele, perguntou sem jeito.

 

— Você cresceu tanto.

 

O espanto reinou nos olhos de Leyla enquanto ela o encarava por um momento. Atordoado, Kyle não sabia o que fazer, como se penas fofas estivessem saindo de seu peito. A atratividade de Leyla Lewellin não pareceu diminuir mesmo quando ela proferiu coisas tão ridículas, deixando-o sem palavras.

 

— Uh-hum.

 

Kyle deu um sorriso falso. Ele respirou fundo e continuou:

 

— Sim, eu cresci bem para ser um marido decente. Você gosta disso?

 

— Isso é… eu não sei.

 

Leyla apressou o passo rigidamente. Kyle não pôde deixar de sorrir de orelha a orelha quando viu que o rosto dela estava manchado de timidez.

 

No caminho de volta, Kyle falou sobre seus sonhos agradáveis, que logo se tornariam realidade.

 

Sobre a casa — como eles viveriam juntos. Sua vida diária como marido e mulher. E também, seu filho lindo e prestes a nascer no futuro.

 

Ele estava ansioso para escrever um novo capítulo na história da família Etman, junto com seus descendentes.

 

Kyle apreciou o olhar de ansiedade cautelosa que enfeitou seu rosto quando ele falou sobre esse sonho. Ele estava em êxtase ao ver que essas esperanças e sonhos estavam prestes a se tornarem realidade.

 

Era um pensamento bastante engraçado e sentimental. Mas ele acreditava que essa era a razão pela qual ele havia nascido neste mundo – para tornar realidade a expectativa dela.

— Quantos filhos você quer ter? — Kyle perguntou a ela: — Eu gostaria de ter uma filha e um filho.

 

— Bem… talvez cinco? — ela respondeu.

 

“Cinco… Cinco?” Kyle ficou boquiaberto. O número que ela disse contrastava com sua atitude tímida.

 

— Nós não estaremos sozinhos se tivermos tantos filhos, — Leyla riu e continuou, — Nós podemos depender um do outro. Acho que seria ótimo se a casa estivesse cheia de pessoas que se parecessem umas com as outras.

 

Por alguma razão, Kyle ficou amargo quando viu Leyla dizer aquelas coisas com um olhar radiante. Ele poderia dizer olhando para o sorriso agridoce de Leyla quanto tempo ela viveu na solidão.

 

— Cinco… tudo bem, Leyla. Farei o meu melhor!

 

— Huh?

 

Os olhos de Leyla se arregalaram com a promessa ruidosa de Kyle. Eles olharam um para o outro com expressões vazias por um segundo, então suas bochechas coraram quase no momento exato.

 

— Ei, não foi isso que eu quis dizer!

 

Kyle deu um passo para trás, ele tinha uma pele mais vermelha que a dela.

 

— Não estou pensando apenas nisso.

 

— Nem eu! — Leyla retrucou, envergonhada por suas palavras.

 

Os dois rapidamente se soltaram e se afastaram um passo, sem ousar fazer contato visual. Kyle deu a Leyla um olhar de lado, e as gargalhadas que ele estava segurando eventualmente explodiram de dentro.

 

— A propósito, Leyla, você se sentiu envergonhada depois de decidir ter cinco filhos?

 

Suspiro. Leila se virou. Suas sobrancelhas franziram.

 

— Você não achou que uma cegonha lhe daria cinco bebês, achou? Nossa senhorita Lewellin, que é bem versada em todos os assuntos, exceto geometria.

 

Leyla continuou andando, uma carranca no rosto, desconsiderando sua provocação travessa. A risada alegre de Kyle ficou mais alta junto com o barulho de seus sapatos de salto.

 

— Oh, espere por mim, Sra. Etman!

 

Seu grito jovial ecoou pelo campus em um dia ensolarado de primavera.

 

Leyla começou a correr. Seu rabo de cavalo trançado na parte de trás de sua cabeça balançava no ritmo de seus sapatos pisando no asfalto.

 

Kyle ficou encantado com a aparência das costas dela. Sua estatueta deu-lhe a sensação de voltar a esse sonho agradável mais uma vez.

 

E ele não queria acordar nunca.

 

Para todo sempre.

 

*.·:·.✧.·:·.*

 

Tradução: Eris

Revisão: Eris

 

MAID SCAN 

Etiquetas: leer novela (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30, novela (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30, leer (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30 en línea, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30 capítulo, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30 alta calidad, (Português) Chore, ainda melhor se você implorar Novel Capítulo 30 novela ligera, ,

Comentarios

close